ForMobile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

separar as contas da empresa

Marceneiro: você sabe como separar as contas da empresa das contas pessoais?

Faça sua marcenaria crescer sabendo como separar as contas da empresa dos gastos pessoais.

O empreendedor brasileiro encontra vários desafios para concretizar seu sonho e ver seu negócio crescer, mas o primeiro a ser superado, seja no mercado moveleiro ou em qualquer outro ramo, é compreender a importância de separar as contas da empresa das pessoais. Para crescer, é necessário saber onde sua empresa está e aonde deseja chegar, ou seja, ter um bom planejamento com gestão financeira!

Você sabe quanto de lucro/prejuízo o seu negócio gera? E o quanto de receita mínima precisa em um mês para manter sua marcenaria financeiramente saudável? Quanto você recebe de pró-labore? Há controle da entrada e saída de recursos de forma clara e com frequência?

Acompanhe, a seguir, e descubra o que é necessário fazer para dominar as finanças do seu negócio moveleiro!

Abra contas bancárias distintas para separar as contas da empresa

De acordo com Paulo Roberto Vieira Landim, sócio da Diconti Soluções Empresariais, é fundamental que o marceneiro entenda que “existem duas pessoas distintas: uma é a física (o empreendedor, o marceneiro com CPF) e a outra é a pessoa jurídica (a empresa, a marcenaria com CNPJ). Em termos de gestão financeira, essas duas devem ser tratadas de forma separada, para que seja possível identificar o quanto a pessoa jurídica está oferecendo de retorno financeiro para a pessoa física.”

A forma mais prática para separar as contas da empresa das pessoais é abrindo uma conta bancária para a PF e outra para PJ. Atualmente, o processo de abertura dos dois tipos de conta está muito facilitado, principalmente com o crescimento dos bancos digitais - que, em alguns casos, oferecem o serviço sem custos de manutenção. Dessa forma, o empreendedor torna a sua marcenaria mais profissional, facilitando o relacionamento com clientes e fornecedores.

“Nada de pagar as contas pessoais pela conta bancária da empresa e nada de pagar as contas da empresa pela conta bancária pessoal! O marceneiro deve especificar um valor que irá retirar mensalmente dos ganhos da empresa (levando em consideração os custos e despesas empresariais que devem ser quitados, além de uma certa quantia para reinvestir na marcenaria) e transferir esse valor da conta jurídica para a física. É essencial manter a organização!”, recomenda Landim.

Separar as contas da empresa: invista no controle do fluxo de caixa para crescer

O fluxo de caixa é um dos controles realizados para a boa gestão financeira de uma marcenaria. É a partir desse controle que o gestor identifica o quanto de dinheiro está disponível para comprar insumos e investir na melhoria da produção, entrega e assistência pós-venda.

O fluxo de caixa é comumente analisado por meio de planilhas eletrônicas, mas nada impede que inicialmente seja realizado com o auxílio de caderno e lápis. O importante é separar as contas da empresa das pessoais e organizar o controle financeiro com informações corretas e atualizadas.

No caso das marcenarias, o controle diário deve ser feito analisando alguns dados financeiros:

Saldo Inicial

Trata-se da quantia de dinheiro que a empresa tem para começar o dia. É importante não misturar esse dado com os valores que podem entrar ou sair da conta ao longo do dia! O saldo inicial deve sempre refletir a realidade financeira, da marcenaria para o início do dia de trabalho.

Entradas/Receitas

É o histórico dos valores recebidos a partir das vendas de produtos e/ou serviços, devendo estar claro o dia correto dessas entradas, assim como a procedência e origem dos valores. Dessa forma, além de anotar o valor das receitas, é necessário registrar, também, o que foi vendido, para quem foi vendido e a forma de pagamento (dinheiro, cartão de débito, cartão de crédito, cheque).

Saídas

Todos os pagamentos realizados devem ser registrados! É necessário ter controle dos gastos da marcenaria para compreender como os recursos da empresa podem ser mais bem investidos. Anote desde gastos pequenos, que muitas vezes podem passar despercebidos, até os maiores.

O fluxo de caixa é uma ferramenta muito utilizada no meio empresarial, mas pode ser facilmente adaptada para controlar as finanças pessoais. É importante que o marceneiro analise o fluxo de caixa tanto da empresa quanto o pessoal, conseguindo, assim, realmente separar as contas da empresa e trazer maior sentido para existência do seu negócio.

Landim enfatiza: “a partir da boa gestão do fluxo de caixa, o marceneiro consegue realizar negociações mais vantajosas com seus fornecedores; consegue precificar seus produtos de forma mais adequada (pois passa a ter real controle sobre os custos e despesas envolvidos) e assim, um planejamento financeiro mais real e efetivo tende a conduzir a marcenaria para o verdadeiro sucesso.”

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar