ForMobile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

gestão de pequenas marcenarias e fábricas de móveis

Dicas de gestão: como separar as contas pessoais das contas da empresa?

Você tem dificuldade em separar as contas pessoais das contas da empresa? Confira 5 dicas para isso!

Manter uma organização financeira pode parecer uma tarefa difícil. Por isso, “emaranhar” as contas pessoais com as dos negócios é um problema comum nas pequenas e médias empresas, entretanto esta prática pode ser perigosa e não deve ser levada adiante. Em marcenarias e pequenos escritórios isso pode acontecer com alguma frequência, e é preciso tomar cuidado para garantir o sucesso do negócio.

Gisele Machioski, contadora, explica. ”O empreendedor acaba tirando dinheiro da empresa para pagar as contas pessoais e de casa, e a empresa pode enfrentar sérios problemas financeiros, ou até mesmo quebrar por esse motivo”, comenta.

Ao mesclar as contas, o empreendedor pode perder o controle das finanças da empresa e ainda sentir que a mesma não está faturando o suficiente, ou de que o sócio não tira nada do negócio. Além disso, o trabalhador perde a visão dos gastos e não os consegue gerenciar.

Saber como separar finanças pessoais das empresariais é algo a que todos devem ficar atentos desde o princípio da criação do seu negócio.

A especialista apresenta 5 dicas de como resolver essa questão de uma vez por todas. Confira! 

Como separar as despesas pessoais das contas da empresa

  1. Pague as suas despesas pessoais pela sua conta bancária ou com o seu dinheiro. Nunca leve suas despesas de casa para a empresa, nem o contrário.
  2. Tenha uma conta corrente separada. Não tem problema “misturar” os valores se você for organizado e separar o que é a da empresa e o que é pessoal por meio de planilha ou caderno, por exemplo, mas o ideal é ter contas separadas para cada atividade.
  3. Defina seu salário e suas retiradas da empresa. O valor não deve ser definido pelo que o empresário precisa, é preciso manter o equilíbrio e os investimentos. Controle o que entra, o que sai e o que sobra. Isso é fundamental para definir o “salário” ou a retirada que o dono pode ter.
  4. Busque ajuda. Se você não se sente seguro para controlar as finanças e fazer tudo sozinho, contrate um profissional ou um sistema que possa ajudar. É preciso ter informações claras para saber onde está o problema e poder resolver. 
  5. Caso utilize o mesmo carro, mesmo aluguel, mesmo celular e mesma energia elétrica: é preciso separar o que é da empresa e o que é pessoal, por exemplo, 40% pessoal e 60% da empresa. Mesmo que as contas sejam únicas, deve haver esse isolamento e também o “reembolso” pelas partes. O importante é deixar bem especificado o que é gasto com a empresa e o que é gasto com as despesas pessoais.

Neste momento delicado de crise, se faz de extrema importância que o empreendedor saiba gerenciar as contas que possui e assim levar os negócios adiante, “Montar um sistema de organização para as finanças da empresa é o primeiro e mais importante passo a se dar” finaliza a contadora.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar