ForMóbile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como organizar seu estoque de materiais de marcenaria?

gestão de estoque da marcenaria
Tenha um bom estoque de materiais de marcenaria e permita que seu negócio prospere.

O estoque de materiais de marcenaria é o coração do negócio, pois determina o poder de produção e entrega dos móveis a serem vendidos, dentro dos prazos acordados. A boa gestão de estoque é fundamental, principalmente para as pequenas marcenarias, uma vez que impacta diretamente a saúde financeira da empresa e o preço final dos produtos.

Descubra, a seguir, as melhores práticas para gestão do estoque de materiais de marcenaria e promova o crescimento do seu negócio. 

Boas práticas para gestão do estoque de materiais de marcenaria

Márcio Irineu, fundador e diretor da empresa Profissão Marceneiro, aponta os principais insumos para marcenaria: “Parafusos, passa fio, pés niveladores, sapata plástica, suporte cabideiro, cantoneiras para montagem, cantoneira zamak, tapa furos branco, silicone branco, adesivo instantâneo, pistão a gás, cola de contato, estopa, thinner, corrediças, dobradiças, fitas de borda brancas, botão interruptos e fios para alongamento de tomadas. Ter uma quantidade adequada desses materiais é importante para não recorrer ao fornecedor a cada duas horas de trabalho.”

Seja para o controle de estoque de materiais de marcenaria realizado a partir de lápis e papel ou com planilhas eletrônicas e softwares, o fundamental é que os insumos sejam controlados e auditados com frequência. O que determina o tipo de gestão implementada é o porte da marcenaria e os recursos financeiros disponíveis. Identifique os insumos com facilidade e rapidez e crie normas para a movimentação dos mesmos

estoque da marcenaria

Encontre bons fornecedores e tenha um calendário para compra de acordo com demandas mais comuns, evitando que a linha de produção fique paralisada. Defina, com clareza, o volume máximo e mínimo de cada material! Esteja atento às normas de combate a incêndio, como forma de proteger todo o patrimônio de sua marcenaria, incluindo o estoque!

Madeira: o que considerar ao estocar?

A madeira, dentro do estoque de materiais de marcenaria, é o insumo mais sensível para armazenamento, por ser tratar de um material orgânico de alta interação com as intempéries do ambiente. Tanto para madeiras verdes quanto para madeiras secas, o maior desafio para o ambiente de estocagem é o controle da umidade e do calor.

Mudanças bruscas de umidade e/ou temperatura podem gerar sérios danos à madeira, como rachaduras, empenos, alteração de cor, surgimento de manchas, deterioração, ataques por fungos e insetos.

Empilhe os painéis com o auxílio de separadores, aumentando a circulação de ar entre essas peças. A madeira deve ser apoiada sobre suportes que apresentem um distanciamento mínimo de 40cm do piso. Esses simples cuidados evitam o aparecimento de fungos, causadores de manchas e bolores.

Como estocar chapas de madeira corretamente?

De acordo com Irineu, “o armazenamento é muito particular de cada marcenaria pois não são todas as empresas que dispõem de grandes espaços. Na minha marcenaria, armazenamos as chapas na vertical, classificando-as por cores, aumentando a segurança das retiradas. A melhor forma de armazenagem é a que faz mais sentido para o seu negócio!”.

O tipo de estocagem ideal para painéis de madeira é a partir de paletes, na horizontal e em piso plano (sem contato direto). A quantidade máxima de paletes empilhados varia de acordo com o tipo de madeira e a espessura da chapa. Para chapas com espessura entre 2,5mm e 6mm, temos:

  • HDF: máximo de 10 paletes;
  • MDF: máximo de 12 paletes;
  • MDP: máximo de 10 paletes.

Estoque de materiais de marcenaria: desafios da pandemia

A pandemia do novo coronavírus fez com que muitos fornecedores de marcenaria paralisassem suas produções, levando à falta de insumos e consequente aumento de preço dos mesmos.

Márcio Irineu relata: “em um primeiro momento, muitos fornecedores fecharam, mas com o passar do tempo era possível comprar os materiais necessários por telefone. Mas o grande vilão é a falta de insumos básicos, como o MDF branco, muito escasso em algumas localidades e que é preciso investir em um estoque razoável para atender os compromissos já assumidos. O aumento do preço dos insumos ficou em torno de 30% e com isso, os projetos de móveis eram fechados com o cliente somente após consulta com o fornecedor, tanto de disponibilidade quanto de preço. A busca por móveis planejados aumentou durante a pandemia, gerando um cenário de maior procura do que oferta de mobiliário.”

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar