ForMóbile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

novos móveis para um novo morar

Em meio a um ‘novo normal’, um ‘novo morar’

Nessa coluna de estreia, Carlos Bessa explora o 'novo morar' e como ele impacta o setor de móveis no Brasil. Confira!

Muito se discute sobre as possíveis transformações no mundo pós-pandemia. A verdade, porém, é que o “novo normal” já começou e veio mesmo para ficar. Já que mesmo quando nossa rotina social retornar ou voltar a se aproximar da “velha normalidade”, serão os comportamentos adotados durante este período que determinarão os rumos do viver a partir de agora, causando mudanças permanentes na forma como consumimos, socializamos, trabalhamos e, claro, moramos, entre tantos outros pontos.

Dessa maneira, quando falamos em tendências de design para móveis e interiores atualmente, muito mais do que previsões para o futuro, devemos buscar por soluções para atendermos hoje às novas demandas que já surgem todos os dias. Isso porque, o momento em que vivemos culminou na aceleração de tendências fazendo com que muitos dos movimentos que vinham em ascensão para os próximos anos, encontrassem-se de uma só vez em 2020 - como uma resposta às situações nada agradáveis, tampouco esperadas, que nos obrigaram a passar a maior parte de nosso tempo e a fazermos praticamente tudo dentro de casa.

Nesse cenário, um dos pontos que mais causaram impacto em nosso dia a dia foi, com certeza, a chegada definitiva do home office. Há muito tempo falamos sobre trabalho remoto, nomadismo digital, globalização dos negócios e a necessidade de pensarmos em espaços e móveis cada vez mais híbridos - dos escritórios aos aeroportos, passando por cafeterias e, claro, nossos lares. A diferença agora é que o que era uma tendência, tornou-se uma realidade, com 74% das empresas no Brasil dizendo que deverão adotar o home office de forma definitiva em suas rotinas organizacionais, de acordo com pesquisa realizada pela Cushman & Wakefield.

Se a adaptação de espaços e objetos vinha funcionando até o momento, sendo preciso apenas adicionar um laptop e uma luminária à mesa de jantar para transformá-la em uma estação de trabalho, por exemplo. Depois de tantos meses trabalhando em casa e se expondo ao mesmo  ambiente, essas adaptações que antes pareciam simples, práticas e suficientes, tornaram-se um problema para essas mesmas pessoas, que passaram a enfrentar questões como falta de privacidade e de ergonomia, bem como cansaço visual e estafa emocional.

O desafio para os fabricantes de móveis a partir de agora, portanto, será criar móveis residenciais que atendam às demandas corporativas e suas necessidades funcionais, mas sem que se perca em design. Ou seja, o mobiliário voltado ao trabalho deverá conversar com a decoração dos espaços, contando e fazendo parte da história da casa.  Rompendo, assim, com a estética conservadora, ao ir muito além da sobriedade na escolha de materiais e das formas frias com que geralmente esses móveis se apresentavam no mercado popular.

Claro, todas essas são observações bastante simples e em linhas gerais. E é justamente por isso que essa coluna não para por aqui. Ao longo dos meses nos aprofundaremos em mares nunca antes navegados ao falarmos sobre movimentos e tendências de design para o “novo morar”. Afinal, a casa nunca esteve tão em evidência, colocando o setor moveleiro como um dos mais determinantes nessa reconstrução do viver. Continue nos acompanhando por aqui e na Plataforma Setor Moveleiro!

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar