ForMóbile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como incluir a tendência da decoração minimalista nos seus projetos

decoração minimalista.png
Conheça o protagonismo dos móveis em madeira a partir da decoração minimalista escandinava.

O minimalismo é uma forte tendência estética, passando pela moda, arquitetura e decoração, com características atemporais. Em termos de arquitetura e interiores, a decoração minimalista escandinava é o estilo que tem chamado mais a atenção, uma vez que une o aconchego da natureza à objetividade expressiva.

A designer de ambientes mineira, Samara Araújo, esclarece: “Ambientes minimalistas costumam apresentar o mínimo de textura, a qual normalmente aparece em pontos estratégicos, valorizando o que é natural. Dessa forma, a madeira cumpre perfeitamente o papel de protagonista da decoração.”

Acompanhe, a seguir, e descubra como os móveis em madeira podem compor a decoração minimalista, tornando os ambientes mais aconchegantes, pessoais e cheios de vida.

Decoração minimalista e as demandas contemporâneas

A necessidade de isolamento social fez com que as pessoas passassem a realizar todas as suas atividades (trabalho, lazer, descanso) dentro de seus lares. Dessa forma, ocorreu uma adequação dos ambientes e mobiliários, a partir de um conceito multifuncional, multiuso. A sala de jantar, por exemplo, passou a ser, também, escritório e sala de aula. Móveis pet friendly ganharam destaque, projetados para uso em comum com os animais de estimação.

Essa oportunidade de exercer um olhar mais direcionado para a importância da vida e para o que realmente tem valor gerou um forte questionamento sobre hábitos consumistas e sobre tudo que é supérfluo. É nesse contexto que o conceito de que menos é mais encontra campo fértil para se desenvolver e prosperar.

A decoração minimalista, além de facilitar o respiro do ambiente, a partir da valorização dos espaços vazios, também promove um estado de espírito de maior calma e equilíbrio ao optar pelo mínimo de estímulos visuais. A busca por melhor qualidade de vida e manutenção da saúde mental fica nitidamente ligada à uma vivência mais harmônica dentro dos ambientes residenciais.

A valorização da natureza, do que é orgânico, da sustentabilidade, compõe o conceito de bem-estar, muito desejado no mundo atual. A volta às origens culturais, com o resgate do uso de materiais como a palha, o couro e a lã, passa a influenciar a decoração minimalista contemporânea.

Diferenças entre os estilos minimalistas com influência japonesa e o escandinavo

Samara Araujo, ressalta: “O estilo minimalista preza por excluir os excessos e adotar somente o que é essencial. Há uma valorização do uso de poucos e bons móveis, espaços amplos, cores neutras, praticidade e funcionalidade. O mobiliário é pensado para ser durável, com um design simples (linhas retas) e poucas texturas.”

O estilo minimalista, influenciado pelo design japonês tradicional, é característico da década de 1960, sendo fortemente representado por artistas como Robert Morris e Anne Truitt. Os materiais mais comuns são: plástico laqueado, aço inoxidável e o aço cromado.

O uso do preto e branco é, também, uma forte característica desse estilo, que preza pelo desapego às coisas materiais e a busca pela constante limpeza e organização dos espaços habitados. Como bem colocou Robert Morris, a simplicidade das formas não significa, necessariamente, a simplicidade da experiência!

A decoração minimalista escandinava é característica de 1950, tendo surgido nos países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia). Essa região passa grande parte do ano em inverno (isolamento social) e, com isso, há uma forte valorização do que aproxima a natureza do homem dentro das residências. São exemplos: entrada da luz solar a partir de janelas de vidro amplas, presença de plantas e uso de fibras naturais nos móveis.

A cor branca é predominante, e sua frieza é quebrada pela textura dos móveis em madeira natural e pontos de cores neutras que geram a sensação de suavidade e delicadeza.

Decoração minimalista escandinava e os móveis em madeira

Samara Araújo, enfatiza: “Entre os acabamentos mais indicados para móveis, está a madeira, com sua textura natural, que pode ser usada em vários tons, trazendo mais aconchego ao ambiente.”

A madeira clara se destaca, com seus veios naturais, belos e únicos, encontrada em mesas de jantar, cadeiras, estantes, prateleiras e até mesmo nos pisos. Xales de lã, em tons de cinza, rosa ou azul são facilmente encontrados sobre as camas e sofás.

Bromélias, suculentas, palmeiras-leque, orquídeas e a árvore-da-felicidade são ótimos exemplos de plantas ornamentais para complementar a decoração minimalista, trazendo mais alegria e descontração para o dia a dia.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar