ForMóbile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Marcenaria compartilhada: como aproveitar essa tendência

marcenaria compartilhada.jpg
A marcenaria compartilhada segue a ideia do coworking, e o espaço é compartilhado por diversos usuários.

Já pensou encontrar um acervo com centenas de ferramentas e máquinas que você só teria acesso se tivesse um grande poder de investimento? Esse lugar existe, e se chama marcenaria compartilhada. Se você é um profissional que precisa de um espaço como esse, já deve conhecer essa tendência. E se você possui uma pequena marcenaria, essa é uma grande oportunidade de “monetizar” ainda mais seu negócio.

Conheça o que é a marcenaria compartilhada e como aproveitar essa tendência!

O que é marcenaria compartilhada?

A marcenaria compartilhada adota o conceito do coworking, em que o espaço de trabalho é dividido por vários profissionais, que vai de amadores a profissionais. Em geral, esses espaços possuem ferramentas e máquinas simples e complexas para serem compartilhadas para marcenaria, serralheria e carpintaria. Há, inclusive, locais com equipamentos mais sofisticados, como impressora 3D e máquina de corte a laser. 

Para Luiz Henrique Renault, sócio da Fabriko Marcenaria Compartilhada, “uma marcenaria compartilhada tem como objetivo principal atender pequenos e médios fabricantes de mobiliário, designers e arquitetos”. Dentre os itens produzidos na marcenaria compartilhada, ele cita protótipos, móveis de produção autoral e produtos sob encomenda.

O ponto central, na visão de Renault, é que esses profissionais não têm uma demanda recorrente, motivo pelo qual “a opção de utilizar um espaço compartilhado é a solução ideal para reduzir custos com aquisições de equipamentos, manutenções e aluguel”.

Muitas pessoas que frequentam a marcenaria compartilhada tentam dar vazão a desejos pessoais, encarando a experiência como uma verdadeira terapia. Outras procuram o espaço para usufruir de ferramentas e máquinas que não possuem em seus próprios negócios ou, ainda, para se capacitar. 

Como aproveitar a tendência da marcenaria compartilhada?

Assim como os coworkings, a marcenaria compartilhada é uma tendência no setor moveleiro. E os donos desses espaços aproveitam dois pontos fundamentais para alavancar seus negócios: capacitação e a cultura do “faça você mesmo”.

Cursos e workshops

Beto, marceneiro e sócio da Serra de Fita, conta que sua marcenaria possuía 15 anos quando ele e a esposa, Alexandra, buscaram uma mudança nos negócios sem abandonar o segmento. Ao conhecer o conceito de coworking, eles decidiram dar andamento ao projeto de marcenaria compartilhada.

O sócio da Serra de Fita afirma que, além da locação do espaço, eles disponibilizam cursos e workshops de marcenaria básica ou avançada, além de outros específicos, como tornearia, pintura e laminação.

Renault, da Fabriko, endossa a visão de Beto e diz que os profissionais de seu espaço também disponibilizam seu tempo para mentorias, cursos e testes com novos produtos lançados no mercado, para, assim validar para os nossos usuários e seguidores.  

Do it yourself - DIY 

O marceneiro pontua, também, que a tendência do “faça você mesmo” e sua popularização nas redes sociais vem favorecendo a ideia da marcenaria compartilhada. Isso porque há pessoas com certa habilidade para esse tipo de serviço ou que experimentaram uma insatisfação com o último serviço que contratou, e que se aventuram na produção de móveis.

No entanto, esse perfil de pessoas precisa das ferramentas e do local. E é aí que entra novamente a marcenaria compartilhada: “até existem lojas que vendem madeiras, cortam, colam borda e fazem furação para que você apenas monte o móvel na sua casa. Mas se você quer alguma coisa diferenciada, que sai dos padrões dos planejados, como madeira maciça, só uma marcenaria pode fazer isso”.

São diversos os tipos de clientes que estão de home-office atualmente e que vão para a Serra de Fita “fazer tábuas de corte, fazer os armários de casa que estavam nos planos há tempos, mas não dava por vários motivos. Clientes que tem como hobby o ofício de marcenaria e gostam de criar seus próprios móveis, e também clientes que fazem algum tipo de artesanato ou mesmo mobiliário, mas não têm determinada máquina e alugam especificamente para o uso dela”, completa Beto.

A marcenaria compartilhada segue a ideia do coworking, e o espaço é compartilhado por diversos usuários. Além de ampliar o escopo do negócio, propicia a troca de conhecimentos e experiências. 

Já pensou em ter uma marcenaria compartilhada? Veja como montar uma marcenaria!

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar