ForMobile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

internet-das-coisas-industria-de-moveis-formobile

Entenda os benefícios da Internet das Coisas na indústria de móveis

Como já abordamos ao longo de 2017 por aqui, a Manufatura Avançada – também chamada de Indústria 4.0 – une automação, robótica e tecnologias avançadas para transformar de forma abrangente toda a esfera de produção do setor industrial.  Neste novo cenário, os processos produtivos passam a ser controlados remotamente graças à Internet das Coisas (IoT - Internet of Things) que permite conectar máquinas a uma rede de computadores por meio de sensores e dispositivos, possibilitando a centralização e automação do controle e da produção de uma indústria.

Ou seja, a IoT possibilita que as máquinas “conversem” entre si, otimizando o processo produtivo (que passa a depender menos de pessoas) e tornando mais eficiente o processo de produção. Confira mais detalhes a seguir:

A Internet das Coisas na indústria de móveis

Dentro de uma indústria de móveis, a Internet das Coisas ajuda, especialmente, na produção de itens customizados, mais desenvolvidos tecnologicamente, com design mais arrojado e com menor custo de produção para a empresa – uma economia que acaba sendo repassada ao consumidor final e torna a indústria mais competitiva.

Já no varejo, a tecnologia possibilita um CRM –  Customer Relationship Management (sistema de Gestão do Relacionamento com o Cliente) – mais inteligente,  promovendo a diferenciação das lojas de móveis, que podem passar a ser conectadas com sensores, aplicados nos pontos de venda, para interagirem com os consumidores por meio de smartphones, oferecendo uma experiência de compra melhor e mais interativa.

Empecilhos para a implementação da Internet das Coisas

Alguns empecilhos retardam a implementação em maior escala da IoT na indústria brasileira, entre eles:

  • A falta de profissionais capazes de programar e operar esse tipo de tecnologia;
  • O legado da infraestrutura de TI da maior parte da indústria;
  • E a baixa latência das redes de comunicação nacionais.

“Nesta nova indústria, o profissional precisa ter facilidade com softwares e computadores, mas não é necessário demitir todos os colaboradores que já estão contratados. Há indústrias na Europa que já adotaram esse modelo com operadores que passaram por reciclagens e atualizações. A empresa tem de fornecer uma capacitação para os funcionários que já estão lá dentro antes de contratar outros que entenda serem mais capacitados”, afirma Alessandro Agnoletti, gerente geral de vendas na América Latina da Homag

Apesar disso, institutos de pesquisa estimam que, a partir de 2020, a Internet das Coisas seja o maior mercado de dispositivos do planeta. São previstos, em todo o mundo, em torno de 200 bilhões de carros, aplicativos e maquinários realizando operações remotas, monitorando e fazendo a interação entre produtos conectados à internet.

Quer saber mais detalhes sobre os benefícios da Internet das Coisas para a indústria moveleira? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima.

 

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar