ForMóbile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

O que você precisa saber sobre gestão de riscos no setor de móveis

gestão de riscos no setor de móveis.png
Você sabe como fazer uma gestão de riscos no setor de móveis? Veja como conhecer e gerenciar os riscos de negócio para guiar os recursos da empresa!

Você sabe como fazer uma gestão de riscos no setor de móveis? É fundamental conhecer e gerenciar os riscos de negócio para guiar os recursos da empresa. E não só isso: fazer uma gestão eficiente neste sentido é importante para a entrega de valor.

Veja a seguir o que você precisa saber sobre gestão de riscos no setor de móveis!

O que é gestão de riscos no setor de móveis?

A gestão de risco no setor de móveis é um conjunto de atividades coordenadas para gerenciar e controlar uma empresa em relação a potenciais ameaças. Na prática, é planejar e utilizar recursos materiais e humanos para minimizar e tratar riscos do negócio.

Em uma acepção preventiva, é um trabalho estratégico para se antecipar a potenciais situações prejudiciais. É, assim, uma prática que integra os processos da empresa. Na acepção corretiva, são as atividades voltadas para conter as consequências negativas de um evento danoso. 

Neste contexto corretivo, a gestão de riscos no setor de móveis atua para estimular, na empresa, um comportamento dinâmico de resposta rápida a incertezas, eventos e mudanças de cenário. 

Os incêndios na linha de produção, por exemplo, podem ser evitados com uma gestão de riscos. Quando acontecem, podem ser contidos em pouco tempo. Para tanto, é preciso investir em manutenção preventiva, projeto de combate à incêndio, brigada de incêndio, profissionais de elétrica treinados com NR10, dentre outros pontos.

A importância da gestão de riscos no setor de móveis

O conceito de gestão de riscos no setor de móveis já traz em si sua importância: é um elemento essencial para a boa governança, pois contribui para reduzir as incertezas na definição de estratégia e objetivos da empresa. 

Por isso, podemos dizer que o objetivo final desse gerenciamento é a melhoria constante nos processos empresariais. Se aplicado corretamente e de forma sistemática, a gestão de riscos no setor de móveis fornece informações que suportam as decisões de alocação e uso de recursos.

Em suma, contribuem para a otimização do desempenho organizacional e para a eficácia na geração e entrega de valor aos stakeholders.

Tipos de risco

O risco é um desvio do curso e dos objetivos traçados pelos gestores. É um efeito da incerteza, podendo ser uma circunstância, um evento ou uma condição futura. Acidente de trabalho ou ambiental, perda de funcionário-chave na empresa, notícias que prejudicam a reputação da marca, perda de estoque, falta de fornecedor, dificuldade para obter crédito, elevação nos custos de produção, tudo isso são exemplos de riscos.

Perceba que o risco pode ser de ordem operacional, financeira (interna ou externa, como a pandemia), incompetência gerencial, relacionada a falhas humanas ou puro azar. 

Apesar de a origem apontar para uma provável solução, a função da gestão de risco é agir para que esses eventos não se convertam em consequências negativas. Mais do que buscar justificativas, essa gestão demanda ação. Por isso, é importante conhecer as etapas do gerenciamento de risco.

Etapas do gerenciamento de riscos

A gestão de riscos no setor de móveis é uma metodologia de gestão muito eficaz para auxiliar o gestor na condução de sua empresa. Para tanto, ele deverá seguir etapas claramente definidas:

  1. Identificação do risco: identificação do que pode afetar a estratégia da empresa e os efeitos caso o evento se torne realidade;
  2. Análise do risco: com base em probabilidade e impacto dos eventos identificados, a empresa deve medir seu apetite ao risco (capacidade de suportar as consequências negativas decorrentes do provável evento).
  3. Tratamento do risco: a partir da avaliação dos riscos, é feito o planejamento e a implementação de ações preventivas para minimizar a probabilidade de ocorrência do evento e proteger a empresa de perdas econômicas.
  4. Avaliação da eficácia das ações: como a gestão de riscos é uma atividade contínua e ininterrupta, é preciso avaliar as ações adotadas a todo o momento.

Os momentos de crise são importantes para que se entenda a efetividade da gestão de riscos no setor de móveis. A pandemia é um bom exemplo. As empresas que planejaram suas estratégias e implementaram ações preventivas vêm enfrentando a crise econômica de maneira menos dolorosa. 

Quem investiu em transformação digital certamente conseguiu uma transição mais suave para o home office, por exemplo. Quem adotou o e-commerce e o m-commerce antes da crise teve a possibilidade de manter as vendas.

Aproveite para aprender como fazer a gestão de projetos no home office!

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar