ForMobile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

padronizacao-processos-industria-produtividade-formobile

Veja como padronizar processos da indústria para torná-la mais produtiva

Quando uma empresa de todos os setores, inclusive o moveleiro, adota a padronização, ela busca organizar suas rotinas produtivas a fim de aumentar sua competitividade, produtividade e margem de lucro – tarefa que exige planejamento, criatividade e flexibilidade para abandonar processos obsoletos e propor novas formas mais produtivas de trabalho, sem desperdício de tempo ou de recursos.

Para Paulo Sandres, consultor do SENAI, é fundamental que as empresas comecem a registrar todos os procedimentos da sua linha de produção. “Em empresas pequenas, principalmente, como dificilmente existe um processo documentado, quando um funcionário muito experiente é removido ou transferido, elas ficam órfãs de todo o conhecimento que ele tinha e foi adquirido ao longo dos anos”, alerta.

Dessa forma, a documentação de procedimentos ou processos produtivos se torna uma importante maneira de manter todo esse conhecimento com a empresa. Esse é um dos grandes benefícios da padronização do processo produtivo.

As fases 

O gerenciamento da rotina de trabalho e a elaboração dos processos formalizados são a base para a sistematização da indústria de móveis e da sua linha produtiva. Confira, a seguir, as fases para implementação de uma boa gestão e padronização dos processos:

1. Planejamento

Nesta fase inicial, busca-se fazer um levantamento de toda a documentação disponível na organização, identificar os processos (primários, de gestão e de apoio) e definir indicadores de desempenho.

2. Análise

Análise detalhada da documentação e de como os processos estão sendo executados na linha produtiva para, a partir daí, realizar uma avaliação do que pode ou precisa ser melhorado.

3. Desempenho

É a fase da decisão. Ciente das falhas, este é o momento para alinhar os processos com os objetivos estratégicos da empresa e fazer simulações de cenários, incluindo as melhorias necessárias.

4. Implantação

Nesta etapa, arregaçam-se as mangas para colocar em ação os processos definidos na forma de um fluxo de trabalho. Algumas indústrias utilizam tecnologias e softwares específicos para documentar a implantação e auxiliar nas etapas seguintes.

5. Monitoramento

Neste momento, é importante acompanhar se os processos estão, realmente, atingindo os objetivos estabelecidos. Os indicadores mais comuns para esse monitoramento são: custo, tempo, produtividade e qualidade.

6. Refinamento

Pequenos ajustes sempre serão necessários. O foco deve estar sempre no aumento do desempenho, da competitividade e no atendimento das necessidades dos clientes.

Quer ficar por dentro de outras dicas sobre gestão industrial no setor de móveis? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e confira mais informações sobre o segmento.

 

 

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar