ForMobile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

por-que-separar-producao-venda-montagem-marcenaria-formobile

Por que dividir a marcenaria entre venda, produção e montagem?

Dividir a marcenaria é essencial para a conquista de melhores resultados. Saiba mais.

Quantas vezes você já se viu perdido em meio a documentos de venda durante o processo de produção de um móvel ou achou um pedaço de madeira ou ferragem que não deveria estar no meio de uma montagem? Justamente por isso, pensar na possibilidade de separar a venda, a produção e a montagem em três setores distintos dentro da marcenaria é uma medida tão importante. Afinal, quanto mais misturados eles estiverem, mais difícil tende a ser a identificação das causas dos problemas que emperram o crescimento do negócio.

Mas aqui cabe uma ressalva: promover a divisão das áreas na marcenaria não significa dizer que os setores não devam trabalhar mais de modo integrado. A setorização, neste caso, ajuda a identificar falhas, oportunidades e otimizar a produtividade da equipe que, mesmo atuando de modo mais separado, precisa conhecer todos os processos da empresa.

Só que antes de falarmos mais especificamente sobre a divisão das áreas, vale a pena ressaltar o papel de cada uma delas – vendas, produção e montagem.  “A venda de móveis exige um processo consultivo. Em sua grande maioria, o cliente busca no projetista/vendedor uma orientação para escolher as melhores opções de móveis para o seu ambiente. Já o projetista/vendedor tem o papel de consultor, ajudando o cliente a comprar, apresentando o que é melhor para as suas necessidades, como ele pode ter mais conforto, praticidade e aplicar o estilo dele nos móveis de forma diferenciada. A venda começa, então, pelo desenvolvimento do projeto do ambiente. E nesse sentido, a utilização de softwares torna o projeto, o processo de revisão e a geração de orçamentos mais rápidos. Por isso, hoje, é comum encontrar marcenarias que realizam tudo isso em minutos e outras que necessitam de dias por executarem a demanda de forma manual”, explica Cleandro Nilson, CEO da Gabster Tecnologia para Mobiliário.

Quanto ao processo produtivo, ele se inicia com a geração de ordens de produção dos projetos já vendidos e consiste em desmembrar o projeto que foi desenhado no 3D em regras de produção, que serão encaminhadas aos marceneiros e às máquinas para que o móvel seja produzido em sua essência.

A partir daí, aplica-se o sistema construtivo da marcenaria e executam-se os cálculos dinâmicos e paramétricos sobre os componentes 3D para obter as instruções das peças para os marceneiros. Em seguida, transforma-se o desenho em comandos de produção. .

“Dessa forma, podemos afirmar que a linha de produção na marcenaria segue a seguinte ordem: corte, duplagem, laminação, furação e montagem. Todas essas etapas são executadas de forma manual ou automática, com o uso de maquinários e softwares. Para ambas as opções, a correta identificação das peças é essencial para o controle e os ganhos da produtividade”, conclui Cleandro Nilson.

Por que é importante dividir marcenaria entre venda, produção e montagem?

“Dividir a marcenaria entre venda, produção e montagem aumenta o poder de controle e gerenciamento do empresário, uma vez que as etapas para criação, produção e entrega do móvel são organizadas separadamente. Assim, é possível visualizar pontos de melhoria e gargalo em cada um dos processos, criando uma rotina saudável dentro da marcenaria e satisfação de todos os envolvidos. Se formos pensar na venda e na produção no dia a dia da marcenaria, ambas interferem diretamente uma na outra. Ao separar as atividades desses dois setores, é possível entender de maneira individual os custos de venda e os de produção e, assim, ter uma definição mais clara da performance, tanto da área de vendas quanto do chão de fábrica”, explica   

Seguindo esta linha, ao dividir a marcenaria e definir um setor de montagem em separado da área de venda e produção, tem-se a vantagem de previsibilidade produtiva, podendo, inclusive, em épocas de maior demanda, terceirizar a montagem dos móveis. E se a marcenaria não possuir condições de ter uma equipe distinta só para montagens, tendo os processos de ambas as áreas definidos em separado, é possível traçar planos viáveis para a sua situação atual, tais como: separar alguns dias para a produção e outros para a montagem, por exemplo.

“Com um mercado cada vez mais exigente, a qualidade dos serviços é essencial e, ao dividir marcenaria, agindo de forma separada em vendas, produção e montagem, é possível ter controle e aplicar meios de melhoria”, conclui.

 

Quer saber mais sobre a divisão da marcenaria entre venda, produção e montagem? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima!

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar