ForMobile faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

layout-marcenaria-erros-comuns-formobile

Layout da marcenaria: descubra como evitar os erros mais comuns

Todo marceneiro que busca se diferenciar no mercado precisa definir corretamente o layout de sua marcenaria. Afinal, é a partir de decisões sobre o melhor posicionamento das máquinas e dos equipamentos utilizados, por exemplo, que a melhora dos índices de produtividade do negócio e até mesmo de rendimento dos profissionais envolvidos começa a aparecer e a se tornar realidade.

É preciso, portanto, planejar um bom layout, levando em conta o fluxo de trabalho e o processo produtivo como um todo. O problema é que nem sempre esta tarefa é lembrada ou executada da forma mais adequada nas marcenarias. Por isso, listamos, a seguir, os seis erros mais comuns relacionados à disposição do ambiente produtivo e como você pode evitá-los no seu negócio.

1. Levar em conta apenas o tamanho do pavilhão

É bastante comum que alguns marceneiros, no momento de realizar o layout da marcenaria, levem em conta apenas o espaço do local para distribuir as máquinas e os equipamentos, o que pode influenciar negativamente todo processo produtivo.

“O erro principal é a falta de planejamento. Em 90% das marcenarias pequenas, não existe um espaço de trabalho adequado, e o empreendedor não tem noções mais precisas de investimentos. Para muitos marceneiros, a compra de um simples coletor de pó, por exemplo, já considerada cara. Por isso, costumamos ver com frequência o  profissional colocar uma coladeira de borda ao lado de uma esquadrejadeira. E sem o coletor de pó, ele fica cortando de um lado e colando do outro. É serviço perdido na certa”, alerta Odenir Francisco da Silva, diretor da Escola de Marcenaria Madeira & Arthes.

Independentemente do tamanho das máquinas e dos equipamentos, é preciso levar em consideração as suas funcionalidades, assim como a circulação de pessoas no local e o fluxo da produção, na hora de decidir o lugar no qual cada item ficará. Em alguns casos, é interessante modificar todo o layout para atenuar eventuais problemas. Esta ação pode parecer trabalhosa em um primeiro momento, mas, rapidamente, poderão ser percebidos ganhos consideráveis na otimização dos processos produtivos.

2. Escolher o local da máquina pela facilidade de instalação

Quando o assunto é o aproveitamento do espaço da marcenaria, também é importante fugir de um erro comum: pensar na disposição das máquinas levando em conta apenas a facilidade da sua montagem ou instalação. Esta prática pode fazer com que os equipamentos fiquem em lugares errados, ao lado de itens que nada tem a ver com a sua funcionalidade, dificultando a execução das operações do dia a dia e até mesmo a locomoção das pessoas.

Evitar esse tipo de pensamento, portanto, é fundamental. Afinal, o marceneiro precisa levar em consideração os fatores citados acima na hora de definir a disposição do seu maquinário.

3. Não ter um local para estocar os insumos

No momento de definir o layout correto nas marcenarias, os profissionais precisam ter em mente a importância de contar com um local de estocagem de insumos, que irá facilitar o seu trabalho significativamente.

Recomenda-se, por exemplo, que as chapas de madeira fiquem próximas ao corte para que o trabalho seja efetuado de forma organizada, reduzindo, assim, o tempo de preparação. Dessa forma, há um aumento da eficiência nas etapas produtivas em função da facilidade no transporte das chapas.

4. Não levar em conta o processo de fabricação

Para ter um bom layout na marcenaria, também é importante considerar todo o processo de fabricação – do início ao fim – para, então, pensar no posicionamento das máquinas. Apesar disso, muita gente pensa, primeiro, no posicionamento das máquinas e dos equipamentos para, então, levar em conta o processo produtivo.

“O marceneiro precisa, antes de tudo, entender o que pretende fazer para dimensionar e escolher as máquinas que realmente vai precisar. Sem este planejamento, a bagunça, a sujeira e o desperdício de materiais imperam na marcenaria, além de o tempo e o lucro irem embora”, alerta o diretor.

5. Não ter um local estratégico para armazenar as peças

O que muitas pessoas não levam em consideração é o local de armazenamento das peças. Isso acaba dificultando a produção, principalmente quando há um aumento na demanda.

É fundamental pensar nos projetos e nas peças que pertencem a eles, evitando o manuseio excessivo e até a perda de alguns desses itens. Para isso, vale a pena organizá-los de acordo com suas características, tamanhos e projetos dos quais fazem parte.

6. Não levar em conta o fluxo de pessoas

Um bom layout deve levar em conta o fluxo de pessoas que circulam pela marcenaria. Não pensar nisso pode congestionar alguns locais e, até mesmo, dificultar a realização das tarefas.

É preciso ter em mente, portanto, os momentos nos quais o estabelecimento apresenta uma maior movimentação de pessoas e quantas poderão transitar por alguns locais, principalmente no momento de alta produtividade, carregando produtos e equipamentos.

Gostou das dicas? Quer conhecer outros fatores que ajudam a melhorar os processos da sua marcenaria? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar